Águeda voltou a apagar as luzes pelo Planeta

Pela terceira vez, Águeda respondeu ao apelo mundial da WWF e apagou as suas luzes na Hora do Planeta 2011.

A Câmara Municipal de Águeda, no âmbito da Agenda 21 Local, convidou todos os Aguedenses a aderir a esta iniciativa, apagando as luzes por uma hora (ou mais) para assim combater o aquecimento global. As luzes exteriores do edifício da Câmara Municipal foram apagadas mais do que o tempo determinado, evidenciando simbolicamente o compromisso do Município de Águeda de intervir activamente na luta contra as alterações climáticas.

A participação na Hora do Planeta é um exemplo de compromisso com o combate às alterações climáticas e todos os Aguedenses que aderiram a esta iniciativa demonstraram já estar a adoptar práticas sustentáveis concretas no seu dia-a-dia. Neste caso, na redução da pressão sobre os recursos naturais, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida de todos.

A Hora do Planeta é o movimento voluntário de cidadãos com maior expressão a nível mundial contra as alterações climáticas e pela protecção da biodiversidade mundial, promovida pela World Wide Fund for Nature (WWF), e que em edições anteriores reuniu mais de 1.2 mil milhões de pessoas, em cerca de 5.000 cidades.Mesmo sendo um evento simbólico no caso de Sidney, em 2007, a expectativa inicial era de reduzir em 5% o consumo de energia eléctrica da cidade durante os 60 minutos do evento, tendo-se atingido uma redução final de 10% no consumo de energia eléctrica da cidade.

Em Portugal, para além das Câmaras Municipais de Águeda, Faro, Lisboa e Porto; o IGESPAR, Turismo de Lisboa, o Turismo do Centro e Associação Nacional de Municípios; EGEAC, Santuário do Cristo Rei e Museu da Electricidade (que viabilizaram o apagão), apoiaram, como patrocinadores oficiais, a Hora do Planeta, a Coca-Cola e o IKEA.
Ao longo destes anos muitas têm sido, igualmente, as vozes de figuras públicas, em todo o mundo, que apoiaram esta mensagem – desde o Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, a actriz Cate Blanchett, à cantora Nelly Furtado, ao empresário Richard Branson, passando pelo arcebispo Desmond Tutu, Nobel da Paz, entre outras. Em Portugal, foram embaixadores da causa Maestro António Vitorino d’Almeida, Camané (fadista), Joana Seixas (actriz), Sylvie Dias (actriz), Cristina Cunha (actriz), Quimbé (apresentador), Mafalda Veiga (cantora/compositora), Wanda Stuart (actriz), Susana Félix (cantora), Nuno Gomes (jogador de Futebol) e Luís de Matos (ilusionista).

%d bloggers like this: