Dia Mundial das Zonas Húmidas:: 2 de fevereiro

O Dia Mundial das Zonas Húmidas comemora-se internacionalmente no dia 2 de fevereiro, assinalando a data da assinatura da “Convenção de Ramsar”, com o objetivo de incentivar à conservação e ao uso sustentável das zonas húmidas.

Em 2018, a Convenção de Ramsar propõe o tema “Zonas Húmidas Urbanas tornam as cidades mais habitáveis”, relembrando a sociedade para o aumento da consciência sobre o papel e o contributo das zonas húmidas de forma a tornarem o ambiente das cidades sustentável, envolvendo decisores políticos, urbanistas e cidadãos na conservação zonas húmidas.

O Município de Águeda promoveu a classificação da Lagoa da Pateira de Fermentelos e vale dos rios Águeda e Cértima como Zona Húmida de Importância Internacional, reconhecimento validado pela Convenção de Ramsar em 2012. Esta área é também classificada como Rede Natura 2000, estando integrada no Sítio de Interesse Comunitário (SIC) | Zona de Proteção especial (ZPE) da Ria de Aveiro.

1_DMZH2018_Cartaz geral

Materiais de apoio à comemoração 2018:

 

Quercus promove plantação de árvores em Águeda

No próximo sábado, dia 3 de fevereiro, a Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza promove mais uma ação de plantação de árvores no Projeto Cabeço Santo, em Belazaima do Chão, Águeda.

O Projeto Cabeço Santo iniciou-se em 2006, um ano após o catastrófico incêndio que deixou o Cabeço Santo em cinzas. O seu objetivo principal é a criação de um mosaico de áreas de conservação numa zona intensamente utilizada para o cultivo florestal de uma espécie exótica: o eucalipto. Foi motivado inicialmente pela tentativa de evitar que as áreas de habitat ripícola fossem alvo da expansão de espécies infestantes. No entanto, os horizontes do Projeto foram rapidamente alargados para incluir áreas até aí sujeitas a exploração florestal intensiva. Este é um projeto único em Portugal, com uma área de intervenção de 100 hectares e conta com a parceria da Câmara Municipal de Águeda.

Esta ação marca o início das plantações do mês de fevereiro. Os voluntários poderão plantar diversas espécies de árvores e arbustos autóctones. Esta iniciativa será mais uma oportunidade para conhecer o Projeto e ajudar a recuperar a floresta da região.

Com esta ação pretende-se promover nos voluntários o gosto pela floresta, através da tomada de consciência do papel ativo que podem ter na reflorestação das áreas ardidas e invadidas por plantas invasoras.

Os interessados podem inscrever-se pelo e-mail cabecosanto@quercus.pt, ou através do n.º 966551372.

A organização oferece o almoço e o lanche.

Para mais informações, contactar:

Eng.º Paulo Domingues, Coordenador do Projeto Cabeço Santo

968750155 | cabecosanto@quercus.pt | https://www.facebook.com/QuercusAveiro/

 

 

Autarquia de Águeda avisa os Proprietários de Terrenos sobre o Prazo para a Limpeza das Faixas de Gestão de Combustível

Faixas_de_Gest_o_de_Combust_vel__ICNF_2018__1_725_999

Águeda sem fogos depende do esforço de todos. Neste sentido, a Autarquia apela ao bom senso da população, para o cumprimento da obrigatoriedade de fazer a gestão de combustível, de forma a protegermos pessoas, bens e património florestal, e à partilha desta informação.

A Câmara Municipal de Águeda vem informar à população sobre a importância da criação de um perímetro de segurança à volta das casas para minimizar o risco de incêndio, e alertar para o cumprimento rigoroso dos seguintes deveres legais, os quais deverão estar concluídos até ao dia 15 de março de 2018;

1. Os proprietários, arrendatários, usufrutuários ou entidades que, a qualquer título, detenham terrenos confinantes a edificações, designadamente habitações, estaleiros, armazéns, oficinas, fábricas ou outros equipamentos, inseridos em espaços rurais, são obrigados a proceder à gestão de combustível numa faixa de 50 metros à volta daquelas edificações ou instalações medida a partir da alvenaria exterior da edificação, onde:

• As copas das árvores e os arbustos têm de estar a mais de 5 metros do edifício e evitar a projeção das copas sobre os telhados;

• As copas das árvores têm que distanciar entre si, no mínimo, 4 metros;

• As árvores têm que ser desramadas até 4 metros acima do solo. Para árvores com altura inferior a 8 metros, desramar a metade inferior;

• Limpar o extrato arbustivo, garantindo a descontinuidade horizontal;

• Não acumular lenha, madeira ou sobrantes da exploração florestal/agrícola ou outras substâncias inflamáveis;

• É aconselhável, criar uma faixa pavimentada de 1 a 2 metros de largura, a circundar todo o edifício.

2. A ausência de intervenção constitui uma contra-ordenação punível com coima de €280 a €10.000, no caso de pessoa singular e de €1.600 a €120.000, no caso de pessoas coletivas.

Os mapas das localidades do concelho com a identificação dos edifícios inseridos em espaços rurais com obrigatoriedade da faixa de 50 metros, e aglomerados populacionais, definidos em Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI), com obrigatoriedade da faixa de 100 metros podem ser encontrados no site www.cm-agueda.pt e na página do Facebook www.facebook.com/cmagueda.

Para qualquer esclarecimento sobre este assunto, contacte a sua Junta/União de Freguesia e/ou o Gabinete Técnico Florestal da Câmara Municipal de Águeda através do número de telefone 234 610 070, ou à 2.ª feira das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00, ou ainda através do endereço de correio eletrónico gtf@cm-agueda.pt.

Edital n.º 1/2018 – Regime excecional das redes secundárias de faixas de gestão de combustível

10 Passos para Defender a sua Casa dos Incêndios Florestais (ICNF 2018)

Quercus promoveu plantação de árvores no Caramulo

CB200118_1_725_999

No passado sábado, 20 de janeiro, a Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza promoveu mais uma ação de voluntariado no Projeto Cabeço Santo, em Belazaima do Chão, Águeda.

Os voluntários tiveram a oportunidade de plantar mais de 200 carvalhos, sobreiros, castanheiros, medronheiros e diversos arbustos autóctones.

Esta iniciativa será mais uma oportunidade para conhecer o Projeto e ajudar a recuperar a floresta da região.

Com esta ação promoveu-se o gosto pela floresta, através da tomada de consciência do papel ativo que os voluntários podem ter na reflorestação das áreas ardidas e invadidas por plantas invasoras.

Autarquia de Águeda efetua Empreitada de Limpeza Florestal

img_1_725_999

A Câmara Municipal de Águeda tem em curso uma grande empreitada para limpeza florestal que incide na abertura de rede primária, abertura de mosaicos e beneficiação da rede viária florestal fundamental.

Os trabalhos, que já se iniciaram no passado mês de dezembro, são já bem visíveis na zona do Vale do Pouso, junto às povoações de Cabeço de Cão, Salgueiro e Rio de Maçãs, na freguesia do Préstimo.

A instalação de Redes de Defesa da Floresta Contra Incêndios (RDFCI) envolve a abertura de 8,30 hectares de Rede Primária de Faixas de Gestão de Combustível (RPFGC), a abertura de 46,54 hectares de Mosaicos de Parcelas de Gestão de Combustível (MPGC) e ainda a construção e beneficiação de 3750 metros de Rede Viária Florestal de acesso a Pontos de Água de 1.ª ordem, na zona de Cabeço de Cão, no perímetro florestal do Préstimo, União das Freguesias de Préstimo e Macieira de Alcôba.

As faixas de RPFGC envolvem 2 tipos de intervenção:
Faixa de redução de combustível (FRC), que se refere à remoção do combustível de superfície (herbáceo, subarbustivo e arbustivo), abertura de povoamentos e supressão da parte inferior das copas.

Faixa de interrupção de combustível (FIC), é assegurada pela Rede Viária Florestal (RVF) associada com 6 metros de largura retirada da área a intervencionar na redução de combustível.

No que diz respeito ao MPGC – Mosaico de Parcelas de Gestão de Combustível, este irá ocupar uma área total de 46,54 hectares.

Por último, haverá ainda lugar à construção de acessos a pontos de água de 1ª ordem. Para tal será construído um caminho com uma extensão de 2850ml, com 6m de largura de plataforma, incluindo a valeta e aquedutos de 50cm de diâmetro. Será ainda beneficiado um outro caminho com uma extensão de 900ml, com 6m de largura de plataforma, incluindo a valeta e aquedutos de 50cm de diâmetro.

O Presidente da Autarquia, Jorge Almeida, referiu: “A realização deste tipo de empreitadas é vital para a defesa das florestas e também para assegurar a segurança das populações e dos seus bens em cenários de incêndio.”

Águeda comemora o Dia Mundial da Floresta Autóctone

1._725_999.jpg

Para assinalar esta data o Município desenvolveu diversas iniciativas que passaram desde sementeiras de bolotas à plantação de árvores e realização de palestras no concelho.

Dia 23 de novembro é o Dia Mundial da Floresta Autóctone. Este dia vem lembrar-nos da importância da preservação da floresta autóctone devido à sua importância na conservação da manutenção da fertilidade do espaço rural, assim como no equilíbrio biológico das paisagens e da diversidade dos recursos genéticos.

A Floresta Autóctone é aquela que é constituída por árvores de espécies originárias do nosso território como os carvalhos, sobreiros, azinheiras, castanheiros, medronheiros, etc, e que estão adaptadas ao nosso clima.

Neste âmbito, a Câmara Municipal de Águeda promoveu a sementeira de bolotas na Escola Básica de Valongo do Vouga, a plantação de árvores em diversas escolas do concelho e ainda uma sessão de sensibilização sobre “Floresta Autóctone” para cerca de 90 alunos da Escola Básica Fernando Caldeira.

2.99

IFRRU 2020 – CANDIDATURAS ABERTAS

iffru_1_725_999

O IFRRU 2020 é um instrumento financeiro destinado a apoiar investimentos em reabilitação urbana, que cobre todo o território nacional.
Num único pedido de financiamento, é apoiado, em condições mais favoráveis, o investimento na reabilitação urbana e na eficiência energética do imóvel a reabilitar, sem restrições na natureza da entidade que solicita o financiamento ou no uso a dar ao imóvel a reabilitar.

Mais informações em : http://www.portaldahabitacao.pt/opencms/export/sites/portal/pt/portal/reabilitacao/ifrru/documentos/Folheto_IFRRU2020.pdf

ou em http://www.portaldahabitacao.pt/pt/portal/reabilitacao/ifrru/

IFRRU 2020 – Vídeo Promocional

Águeda mais sustentável: Sensibilização para a poupança diária de água

feche-a-torneira_1_725_999.png

A Câmara Municipal de Águeda reconhece a importância da preservação e valorização da água! Numa época em que a disponibilidade de água para consumo doméstico e agrícola escasseia em algumas regiões do país, não é demais lembrar que a água deve ser inteligentemente gerida e não desperdiçada. Assim, e ao abrigo dos compromissos de sustentabilidade assumidos, bem como da campanha “Vamos fechar a torneira à seca”, o Município procura sensibilizar a população e diversas entidades para a poupança de água:

– Poupará entre 10 a 30 litros de água por dia se fechar a torneira enquanto escova os dentes ou se barbeia.
– Enquanto a água do duche aquece, aproveite para encher um balde que poderá utilizar mais tarde.
– Evite lavar o carro com a mangueira sempre aberta. Prefira o balde e a esponja, recorrendo à mangueira apenas para enxaguar a viatura.
– Assegure-se de que não tem fugas de água. Verifique regularmente a fatura da água e as tubagens de casa.
– Certifique-se de que fecha sempre as torneiras. Uma torneira a pingar pode representar um gasto de 30 litros por dia.

Adote hábitos de vida mais sustentáveis e aumente a poupança de água: “pequenas mudanças, grandes poupanças”. Saiba mais e encontre dicas de poupança em: http://www.fecheatorneira.pt.

Sabia que:
… 97% da água é salgada e encontra-se nos oceanos? E que apenas 0,6% corresponde a água doce (rios, lagos, águas subterrâneas)?
… Um minuto de torneira aberta representa um desperdício de cerca de 12 litros de água?
… Se cada português mantiver a torneira aberta desnecessariamente, durante um minuto, tal representa um desperdício de 120 milhões de litros de água?
… E 120 milhões de litros de água garantem as necessidades básicas diárias de 1 milhão de pessoas?

Saiba mais em: http://www.fecheatorneira.pt/

Escolas do Concelho recebem Galardão Eco-Escolas

Escolas_do_Concelho_recebem_Galard_o_Eco-Escolas_1_725_999

O Programa Eco-Escolas consiste num projeto educativo internacional promovido pela Organização Não Governamental Europeia “Fundação para a Educação Ambiental” (FEE), representada a nível nacional pela ABAE (Associação Bandeira Azul da Europa), destinando-se essencialmente a escolas do ensino básico, mas abrange todos os graus de ensino do pré-escolar às universidades.

Este Programa tem como principal objetivo incentivar e reconhecer boas práticas de gestão ambiental no espaço escolar, bem como a sensibilização e envolvimento de toda a comunidade, sendo o trabalho desenvolvido reconhecido pela ABAE através da atribuição de uma Bandeira Verde Eco-Escolas.

No ano letivo 2016/2017 foram galardoadas 5 escolas do concelho de Águeda neste projeto:

– EB de Águeda + Jardim de Infância

– Escola Básica de Valongo do Vouga (ex. EB 2,3 + EB1 de Arrancada do Vouga)

– Escola Básica Fernando Caldeira

– Escola EB1 de Macinhata do Vouga

– Escola Secundária de Adolfo Portela

Destas, já hastearam a Bandeira Verde, a Escola Básica de Águeda, a Escola Básica Fernando Caldeira e a Escola Secundária Adolfo Portela contando com a presença do Sr. Vice-Presidente, Dr. Edson Santos e da Sra. Vereadora da Educação, Dra. Elsa Corga. No próximo dia 22 de novembro será a vez da Escola Básica de Valongo do Vouga e da Escola Básica 1 de Macinhata do Vouga.

Neste sentido, e enquadrado na estratégia de desenvolvimento sustentável, o Município tem apoiado o desenvolvimento de diversas iniciativas nas escolas que aderem a este programa como:

– Apoio à realização de visitas de estudo;

– Acompanhamento e dinamização de atividades nos dias temáticos (Dia da Terra, Semana do Ambiente e Sustentabilidade, Semana Europeia para a Prevenção e Produção de Resíduos, Dia Europeu sem Carros, Semana Europeia da Mobilidade, entre outros propostos pelas escolas);

– Apoio no desenvolvimento de hortas pedagógicas;

– Difusão e promoção dos trabalhos realizados na comunicação social;

– Entre outras.

ClairCity: O Papel dos Cidadãos na Redução da Poluição Atmosférica nas Cidades

O projeto ClairCity (www.claircity.eu) é um grande projeto europeu que pretende envolver os cidadãos no desenvolvimento futuro das suas cidades, e no qual o Município de Águeda participa através da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro, um dos 16 parceiros do referido projeto.

A resposta a um questionário online, constitui uma das atividades de envolvimento e auscultação da população local.
No final desse questionário, poderá deixar os seus contactos caso queira participar numa segunda fase do estudo. Será ainda convidado para um workshop a realizar nos próximos meses.

Este estudo pretende conhecer o que pensa da sua cidade e como gostaria de vê-la melhorar no futuro. Pretendemos também saber como se desloca na cidade, como aquece a sua casa, se e como gostaria de mudar essas atividades.

Convidamo-lo(a) a preencher este questionário, que demorará cerca de 5-10 minutos a completar, disponibilizado através do seguinte link: https://uwe.eu.qualtrics.com/jfe/form/SV_eVaWvB5KIOA2kKN

Obrigado pela sua participação.

 

claircity-v3_1_725_999