CabecoSantoInvasorasCartaz_1_725_999

O Projeto Cabeço Santo, em colaboração com o Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra e a Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Coimbra, organizam um “mini” Campo de Trabalho Científico (CTC) em Belazaima do Chão, Águeda, em áreas de intervenção deste projeto do Núcleo de Aveiro da Quercus, de 29 de abril a 1 de maio.

Este Campo de Trabalho Científico é herdeiro de uma experiência de mais de 10 anos do Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra e da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Coimbra na organização de campos de trabalho voluntário que visam promover a sensibilização sobre invasões biológicas entre estudantes universitários e profissionais, nomeadamente através de ações de formação e controlo de plantas invasoras em áreas com interesse para a Conservação. Este Campo de Trabalho Científico é uma versão mais reduzida dos CTC, contando com a participação de antigos participantes das anteriores edições e o programa é o seguinte:

29 de abril, sábado
11:00 – acolhimento dos participantes
12:30 – almoço
14:00 – início dos trabalhos
20:00 – jantar
21:30 – tertúlia com apresentações do Projecto Cabeço Santo e do tema deste CTC a decorrer na sede da Junta da União de Freguesias de Belazaima, Castanheira e Agadão

30 de abril, domingo
9:00 – acolhimento dos participantes
9:30 – jornada de trabalho no Cabeço Santo, com intervalo para um almoço de campo
19:30 – fim dos trabalhos

1 de maio, segunda-feira:
9:00 – início dos trabalhos
12:30 – almoço
15:00 – encerramento do Campo de Trabalho Científico

A iniciativa conta com o apoio da Câmara Municipal de Águeda, do Espaço Talassa, da ZooFeira, da Critec, da Barclaycard e da Associação Florestal do Baixo Vouga.
A atividade é gratuita e está aberta a todos aqueles que querem conhecer melhor as espécies invasoras e o trabalho do Projeto Cabeço Santo.

Inscrições através do e-mail cabecosanto@quercus.pt  ou n.º 966551372.

Para mais informações, contactar:
Eng.º Paulo Domingues, Coordenador do Projeto Cabeço Santo
968750155 | cabecosanto@quercus.pt

Nova frota elétrica vai poupar mais de 16 mil euros por ano em combustível à Câmara Municipal de Águeda e 19 toneladas de CO2

Executivo_Municipal_e_Viaturas_Ele_tricas_1_725_999

 

A Câmara Municipal de Águeda adquiriu 12 viaturas 100% elétricas, num investimento de cerca de 150 mil euros, que vai contribuir para poupar mais de 16 mil euros por ano em combustível, graças à substituição de veículos automóveis a diesel por carros elétricos.

As viaturas são destinadas ao transporte dos técnicos municipais, bem como dos Agrupamentos de Escolas do concelho, que vão receber uma viatura (modelo Twizy) para apoio a tarefas administrativas.

Segundo Gil Nadais, Presidente da edilidade, esta medida inscreve-se “numa estratégia para reduzir as emissões de CO2, de acordo com o compromisso assumido em 2009, com a assinatura do Pacto de Autarcas onde a autarquia de Águeda apostou na mobilidade menos carbónica, mais sustentável!”.

Esta reestruturação da frota da autarquia passou ainda pelo abate de 7 viaturas (3 a gasolina e 4 a gasóleo), cujo consumo anual cifrava-se nos 16 mil euros por ano, e que agora convertem-se em poupança efetiva com estas viaturas livres de emissões e 100% elétricas.

Recorde-se que a autarquia de Águeda tem ao seu dispor quatro viaturas híbridas, 1 quadriciclo elétrico de dois lugares com caixa de carga, um equipamento utilizado pela equipa de jardinagem na cidade e 1 aspirador urbano elétrico utilizado na limpeza da cidade.
Em breve o parque de bicicletas elétricas de Águeda será igualmente renovado, sendo disponibilizadas mais beÁgueda para utilização pública.

Para além da aquisição de viaturas, a autarquia investiu cerca de 25 mil euros num sistema de carregamento para as diversas viaturas e equipamentos já existentes, que foi instalado na garagem do edifício dos Paços do Concelho.

A previsão que existe sobre custos de carregamento das viaturas, tendo em conta que o carregamento é efetuado no horário de vazio, é de cerca de 1,5€ aos 100 Km para cada viatura.
Tendo como referência uma das viaturas a diesel da atual frota, que têm um consumo médio de 4,5 litros de gasóleo aos 100 Km e considerando o custo atual do gasóleo simples de 1,264 € por litro, o custo de abastecimento é de 5,7€ aos 100 Km.

>> Frota da Autarquia
A Frota da Autarquia possui uma dimensão considerável, composta por 56 viaturas e 14 máquinas, as quais são utilizadas diariamente pelos funcionários da autarquia.
A frota é gerida por um sistema GPS, que permite o controle de custos de cada viatura.

Em 2017 a autarquia adquiriu as seguintes:

  • 4 quadriciclos elétricos de dois lugares da marca Renault, modelo Twizy
  • 3 viaturas elétricas de cinco lugares da marca Renault, modelo Zoe
  • 4 viaturas elétricas tipo furgão de cinco lugares da marca Renault, modelo Kangoo Z.E.
  • 1 viaturas elétricas tipo furgão de dois lugares da marca Renault, modelo Kangoo Z.E.

Águeda recebe Ação de Sensibilização sobre Ordenamento do Território

Folheto-A_gueda_CCDRC_1_725_999

Realiza-se no próximo dia 5 de abril, entre as 10h30 e as 13h00, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Águeda, uma ação de sensibilização no âmbito do Ordenamento do Território, área de relevante interesse para o Município de Águeda.

Esta ação versará temas como o SIRJUE (Sistema de Informação do Regime Jurídico da Urbanização e da Edificação), o RJREN (comunicação prévia, RIP), a regularização de atividades económicas (pedreiras, indústrias, gestão de resíduos, pecuárias), entre outros.

Uma iniciativa da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCCRC), com o apoio do Município de Águeda, a iniciativa é dirigida a autarcas, dirigentes e técnicos municipais, presidentes de junta de freguesia, técnicos dos gabinetes locais que, normalmente, apresentam projetos na autarquia, cidadãos, empresas e associações profissionais.

4ª Edição do Prémio Águeda 21 – Candidaturas até 31 de março de 2017

Candidaturas até 31 de março de 2017

 

EDIÇÃO 2017 DO PRÉMIO ÁGUEDA 21: A DESTACAR A EXCELÊNCIA E A PREMIAR A SUSTENTABILIDADE!

Desde 2011 que o Prémio Águeda 21 procura destacar a excelência e premiar a sustentabilidade, tendo já apoiado projetos cujo montante global ultrapassa os 500.000,00€.

PremioAgueda21Final

O Prémio ÁGUEDA 21 faz parte da Agenda 21 Local deste Município, na qual toda a comunidade é chamada a apresentar iniciativas e/ou projetos que contribuem positivamente para a concretização dos 10 Compromissos de Águeda pela Sustentabilidade.

Conforme refere Gil Nadais, Presidente da Câmara Municipal de Águeda, este prémio foi “criado para se tornar num estímulo à excelência e um reconhecimento das atividades da sociedade para a sustentabilidade do município de Águeda”, completa ainda “o desenvolvimento do nosso território depende de todos nós: instituições, empresas, cidadãos!”. Desde a sua primeira edição, 19 entidades submeteram projetos distintos mas com um denominador comum: a promoção do desenvolvimento sustentável da comunidade.

Até dia 31 de março, podem apresentar candidatura ao Prémio ÁGUEDA 21 cidadãos que moram e/ou trabalham e/ou estudam no Concelho de Águeda, bem como organizações, designadamente estabelecimentos de ensino, empresas, entidades privadas sem fins lucrativos, organizações não-governamentais, associações e autarquias. As candidaturas devem ser apresentadas, em formato digital, através do envio do formulário de candidatura devidamente preenchido e que se encontra disponível, tal como o regulamento, na página web do projeto https://agueda21.wordpress.com/premio/. Pode ainda consultar a versão impressa no GAM – Gabinete de Atendimento ao Munícipe da Câmara Municipal de Águeda.

Para esta edição do Prémio são elegíveis as iniciativas e/ou projetos que tenham sido iniciados a partir de 1 de janeiro de 2016. Os vencedores podem ganhar até 2.000,00€ na categoria Organizações, e até 500,00€ na categoria Famílias.

Participe! Águeda 21 somos todos nós!

Links disponíveis:

Regulamento Prémio ÁGUEDA 21

Formulário de Candidatura

Prémio Águeda 21

Folheto de divulgação

Carta de Compromisso Águeda

Águeda adere à Hora do Planeta 2017

HoraSi_mbolo_1_725_999

A “Hora do Planeta” é uma iniciativa global ambiental em parceria com a WWF que começou em 2007 em Sidney, na Austrália, quando 2,2 milhões de pessoas e mais de 2.000 empresas apagaram as luzes por uma hora numa tomada de posição contra as mudanças climáticas.

Em 2016 foram mais de 110 municípios que participaram nesta iniciativa, sendo hoje considerada como a maior campanha ambiental do mundo, mobilizando milhares de milhões de pessoas em mais de 8.000 cidades e vilas em 178 países e territórios incluindo Portugal.

Indivíduos, empresas, governos e comunidades são convidados a desligarem as suas luzes durante uma hora no sábado, dia 25 de março de 2017 às 20h30 para mostrarem o seu apoio à ação ambientalmente sustentável.

No âmbito da evolução da campanha “Hora do Planeta” e do conceito ‘faltam 60 noites para a Hora do Planeta’, o Município de Águeda compromete-se desligar por 60 minutos, durante a Hora do Planeta, e prolongando para o fim-de-semana, a iluminação exterior de edifícios municipais, em particular do edifício dos Paços do Concelho, Posto de Turismo e Piscinas Municipais, tratando-se de uma ação importante e simbólica, à qual o município adere devido às suas preocupações ambientais e de promoção da eficiência energética.

Gil Nadais, edil Aguedense, “convida ainda todos os cidadãos, empresas, entidades a simbolicamente aderirem a esta ação” mas também a “implementarem soluções e comportamentos que promovam uma maior poupança energética nas suas casas, instituições, empresas”.

Águeda e a eficiência energética

O Município de Águeda no âmbito dos compromissos de sustentabilidade assumidos, nomeadamente na área da eficiência energética, tem promovido algumas intervenções na rede de iluminação pública e em diversos edifícios municipais, de forma a melhorar a gestão destes, promover a eficiência energética e, como tal, obter reduções ao nível dos consumos energéticos. Com vista a contribuir para a redução da fatura energética de vários edifícios municipais, o Município de Águeda instalou recentemente mais 11 unidades de produção de energia para auto consumo (UPAC).

Com esta medida além de se obter uma redução do consumo energético e correspondente diminuição de custos com a fatura energética de cada edifício, obtêm-se igualmente reduções das emissões de CO2 e de outros gases de efeito de estufa, contribuindo desta forma para o cumprimento dos objetivos nacionais e internacionais em matéria de alterações climáticas.

Pensar global, agir local! Águeda 21, somos todos nós!

Saiba mais em: http://www.wwf.pt/o_que_fazemos/hora_do_planeta/

1

Palestra :: A Biodiversidade e a relevância da Floresta Portuguesa | E.B. Fernando Caldeira

No próximo dia 16 de março pelas 10h30 irá decorrer uma palestra sobre “a Biodiversidade e a relevância da Floresta Portuguesa” no Auditório da Escola Básica Fernando Caldeira no âmbito do Projeto Eco-Escolas que contará com a presença do Prof. Dr. Jorge Paiva.

Nova imagem

Município disponibiliza 200 mil euros para aquisição de terrenos florestais

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

No âmbito da Oferta Pública de Aquisição de Prédios Rústicos de Componente Florestal (OPA Florestal), o Município de Águeda tem em curso o processo de receção de candidaturas à aquisição de terrenos que tenham uma área mínima de meio hectare.

A OPA Florestal do Município de Águeda não possui data de fecho, dado que irá decorrer até que a dotação de 200 mil euros seja esgotada.

Este processo como objetivos a constituição de uma bolsa municipal de terrenos florestais, assente numa estratégia de criação de faixas de descontinuidade de combustíveis, que promovam a instalação de espécies autóctones de baixa combustibilidade e inflamabilidade.

Por outro lado, visa a proteção de infra-estruturas e áreas edificadas, que favoreçam as zonas de interface urbano-rural, que se consubstancie na instalação de uma rede de mosaicos florestais; a criação de condições favoráveis à constituição de Zonas de intervenção Florestal e a promoção da recuperação de áreas percorridas por incêndios florestais.

Para Gil Nadais, presidente da Câmara de Águeda, “a decisão de lançar a OPA Florestal deveu-se ao facto de o concelho ter vivido uma situação peculiar resultado do incêndio de agosto do ano passado, constituindo uma oportunidade para apresentar um instrumento que permita criar perímetros florestais e promover boas práticas silvícolas que sejam uma referência para os produtores florestais”.

Com este mecanismo de gestão florestal pretende-se igualmente a salvaguarda de espécies autóctones e a proteção e beneficiação dos recursos hídricos e galerias ripícolas, que favoreçam a constituição de corredores ecológicos de conectividade.

O Concelho de Águeda é ocupado maioritariamente por espaços florestais, que ocupam 71,4% do território.

Como apresentar propostas?
As candidaturas decorrem de forma contínua, através de requerimento dirigido ao Presidente da Câmara Municipal de Águeda, com os elementos de identificação do requerente e do prédio proposto, bem como de planta que identifique a localização do terreno.

O requerimento e os documentos podem ser entregues, através de uma das seguintes vias:
a) No Gabinete de Atendimento ao Munícipe (GAM), sito na Câmara Municipal de Águeda, Praça do Município, 3754-500 Águeda;
b) Através do email presidente@cm-agueda.pt

O Município de Águeda suportará todos os custos das aquisições.