Semana do Ambiente & Sustentabilidade 2017

No âmbito da Semana do Ambiente e Sustentabilidade, a Câmara Municipal de Águeda vai dinamizar um conjunto de atividades que procuram mobilizar diversas entidades e cidadãos para uma cidadania mais ativa e interventiva, geradora de uma mudança positiva.

sem_amb4

sem_amb4_prog

Consulte o Programa Semana do Ambiente e Sustentabilidade 2017!

Visita ao Projeto Cabeço Santo

unnamed

No dia 20 de maio, próximo sábado, realizar-se-á a jornada anual de visita ao Projeto Cabeço Santo. A Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza irá dinamizar uma caminhada para conhecer este importante projeto de regeneração ecológica de Águeda.

Será uma visita guiada e gratuita para observar os resultados e os desafios de um projeto de recuperação ecológica e paisagística, que visa a criação de um mosaico de áreas de conservação numa área intensamente aproveitada para o cultivo florestal de uma espécie exótica: o eucalipto. Os participantes poderão ver diferentes habitats: rupícola, o matagal atlântico e o bosque caducifólio, bem como conhecer as áreas de conservação unidas por corredores ecológicos, coincidentes com os cursos do ribeiro e dos principais vales.

Os visitantes podem observar o resultado dos trabalhos realizados nos últimos anos e o impacto positivo dos apoios da Câmara Municipal de Águeda, do Espaço Talassa, da Zoofeira, da Critec, da Barclaycard, da Altri e da Associação Florestal do Baixo Vouga, no desenvolvimento do projeto.

A atividade é gratuita. O ponto de encontro é no parque de merendas de Belazaima do Chão, pelas 8h45.

Para inscrições contactar através do e-mail cabecosanto@quercus.pt ou do telemóvel 968750155. 

Para mais informações, consultar a página https://www.facebook.com/cabecosanto/

966 551 372 | cabecosanto@quercus.pt | aveiro@quercus.pt

Casa do Ambiente de volta à EB de Valongo do Vouga

P1270140_1_725_999

 

No âmbito da comemoração do Dia da Terra e do programa Eco-Escolas, o Município de Águeda, em colaboração com a Casa do Ambiente da ERSUC, promoveu 16 sessões de sensibilização ambiental e educação para a sustentabilidade na Escola Básica de Valongo do Vouga.

A Casa do Ambiente esteve de dia 24 a 28 de abril na EB de Valongo do Vouga. Nas 16 sessões realizadas, 325 alunos do pré-escolar ao 5.º ano ficaram a conhecer todo o processo de gestão de resíduos, em particular o processo de separação, deposição e encaminhamento dos resíduos depositados nos ecopontos. Durante as sessões foram distribuídos aos alunos kits de reciclagem oferecidos pelo município, sensibilizando-os para a contribuição que podem e devem dar para o correto encaminhamento dos resíduos.
A Casa do Ambiente é uma estrutura móvel adaptada para sessões, que tem como finalidade sensibilizar as pessoas, particularmente os mais jovens, para a necessidade de aproveitar, reutilizar e reduzir a produção de resíduos urbanos, especialmente os recicláveis tais como cartão/papel, embalagens metálicas, plástico e vidro. A ideia é procurar contribuir para a defesa do ambiente e para o aumento da qualidade de vida, diminuindo o confinamento ou a destruição irreversível dos resíduos urbanos.

Águeda celebra o Dia da Terra com Caminhada da Sustentabilidade

semana_amb_suste_1_725_999

No dia 21 de abril, Águeda comemorou o Dia da Terra com uma caminhada sustentável pelas artérias da cidade, que envolveu 270 alunos da EB de Águeda/Chãs e da EB Fernando Caldeira.

A Caminhada da Sustentabilidade resulta de uma parceria entre o projeto Eco-Escolas do Agrupamento de Escolas de Águeda e o Município de Águeda. Desde 2009 que a autarquia promove e apoia a realização de diversas atividades que visam assinalar o Dia Mundial da Terra, que se celebra a 22 de abril, criado em 1970 pelo senador norte-americano Gaylord Nelson para protestar contra a poluição, depois do desastre petrolífero de Santa Bárbara, na Califórnia, em 1969.

Os alunos partiram das escolas para uma caminhada pela cidade rumo ao Largo do Município, onde o grupo, à semelhança de anos anteriores, se juntou simbolizando um “abraço ao Planeta”. Além da caminhada, os alunos expuseram cartazes alusivos aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU) e mensagem de sensibilização ambiental.

A iniciativa teve como objetivos divulgar a importância de andar a pé, enquanto mobilidade sustentável em meio urbano e alertar a comunidade de Águeda para os ODS. Também se inseriu no âmbito das Global Action Days, que visam dar a conhecer várias ações e projetos em prol do ambiente que as eco-escolas realizam no seu dia-a-dia, em especial as que têm mais intervenção na comunidade escolar e/ou envolvente.

Objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS)
Foram concluídas em agosto de 2015 as negociações que culminaram na adoção, em setembro, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), por ocasião da Cúpula das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável. Processo iniciado em 2013, seguindo mandato emanado da Conferência Rio+20, os ODS deverão orientar as políticas nacionais e as atividades de cooperação internacional nos próximos quinze anos, sucedendo e atualizando os Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM).

grafico_1_725_999

Objetivo 1 – Erradicar a pobreza
Objetivo 2 – Erradicar a fome
Objetivo 3 – Saúde de qualidade
Objetivo 4 – Educação de qualidade
Objetivo 5 – Igualdade de género
Objetivo 6 – Água potável e saneamento
Objetivo 7 – Energias Renováveis e Acessíveis
Objetivo 8 – Trabalho Digno e Crescimento Económico
Objetivo 9 – Indústria, inovação e infraestruturas
Objetivo 10 – Reduzir as desigualdades
Objetivo 11 – Cidades e comunidades sustentáveis
Objetivo 12- Produção e Consumo Sustentáveis
Objetivo 13 – Ação Climática
Objetivo 14 – Proteger a Vida Marinha
Objetivo 15 – Proteger a Vida Terrestre
Objetivo 13 – Ação Climática
Objetivo 14 – Proteger a Vida Marinha
Objetivo 15 – Proteger a Vida Terrestre
Objetivo 16 – Paz, Justiça e Instituições Eficazes
Objetivo 17 – Parcerias para a Implementação dos Objetivos

Município de Águeda promove workshop de birdwatching

4-Birdwatching_2017_A3_v2_1_725_999

 

O Município de Águeda realiza, a 27 e 28 de maio, a terceira edição do workshop de birdwatching, com uma sessão mais teórica, no primeiro dia, e uma prática, no segundo, que inclui uma saída de campo à lagoa da Pateira de Fermentelos.

A realização anual de um workshop para observação de aves na Pateira de Fermentelos, entre outras ações e projetos, integra a estratégia municipal para a promoção do turismo de natureza, preservação dos habitats naturais e educação ambiental.

Esta iniciativa, já realizada em 2015 e 2016, ministrada sempre por um formador especializado, tem permitido aos participantes obter informações sobre a modalidade, quer teóricas, em ambiente de sala, quer práticas, através da observação de aves in loco.

Na edição deste ano pretende-se, para além de capacitar os participantes para a identificação das espécies de aves, reforçar a transmissão de conhecimentos relativos ao ecossistema Pateira de Fermentelos, enquanto área classificada da Rede Natura (Zona de Proteção Especial da Ria de Aveiro e Sítio de Importância Comunitária da Ria de Aveiro) e Zona Húmida de Importância Internacional para as Aves Aquáticas (Convenção de Ramsar).

A sessão teórico-prática, que decorrerá no dia 27 de maio na sala de formação da Câmara Municipal de Águeda, abordará conteúdos como habitats e grupos de fauna e flora, informações básicas para a observação de aves, espécies de avifauna que ocorrem na Pateira de Fermentelos, havendo ainda uma pequena saída de campo. No domingo de manhã, o percurso aquático previsto no programa tem como finalidade a observação de aves e visita ao sítio Ramsar “Lagoa da Pateira de Fermentelos e Vales dos Rios Águeda e Cértima”, espaço de excelência para a prática da atividade.

Dirigida a todos os interessados em observação e interpretação da natureza e das aves, as inscrições são gratuitas, mas limitadas e obrigatórias, devendo ser efetuadas até 24 de maio, através do 234 180 197 ou dv-as@cm-agueda.pt .

CabecoSantoInvasorasCartaz_1_725_999

O Projeto Cabeço Santo, em colaboração com o Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra e a Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Coimbra, organizam um “mini” Campo de Trabalho Científico (CTC) em Belazaima do Chão, Águeda, em áreas de intervenção deste projeto do Núcleo de Aveiro da Quercus, de 29 de abril a 1 de maio.

Este Campo de Trabalho Científico é herdeiro de uma experiência de mais de 10 anos do Centro de Ecologia Funcional da Universidade de Coimbra e da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Coimbra na organização de campos de trabalho voluntário que visam promover a sensibilização sobre invasões biológicas entre estudantes universitários e profissionais, nomeadamente através de ações de formação e controlo de plantas invasoras em áreas com interesse para a Conservação. Este Campo de Trabalho Científico é uma versão mais reduzida dos CTC, contando com a participação de antigos participantes das anteriores edições e o programa é o seguinte:

29 de abril, sábado
11:00 – acolhimento dos participantes
12:30 – almoço
14:00 – início dos trabalhos
20:00 – jantar
21:30 – tertúlia com apresentações do Projecto Cabeço Santo e do tema deste CTC a decorrer na sede da Junta da União de Freguesias de Belazaima, Castanheira e Agadão

30 de abril, domingo
9:00 – acolhimento dos participantes
9:30 – jornada de trabalho no Cabeço Santo, com intervalo para um almoço de campo
19:30 – fim dos trabalhos

1 de maio, segunda-feira:
9:00 – início dos trabalhos
12:30 – almoço
15:00 – encerramento do Campo de Trabalho Científico

A iniciativa conta com o apoio da Câmara Municipal de Águeda, do Espaço Talassa, da ZooFeira, da Critec, da Barclaycard e da Associação Florestal do Baixo Vouga.
A atividade é gratuita e está aberta a todos aqueles que querem conhecer melhor as espécies invasoras e o trabalho do Projeto Cabeço Santo.

Inscrições através do e-mail cabecosanto@quercus.pt  ou n.º 966551372.

Para mais informações, contactar:
Eng.º Paulo Domingues, Coordenador do Projeto Cabeço Santo
968750155 | cabecosanto@quercus.pt

Nova frota elétrica vai poupar mais de 16 mil euros por ano em combustível à Câmara Municipal de Águeda e 19 toneladas de CO2

Executivo_Municipal_e_Viaturas_Ele_tricas_1_725_999

 

A Câmara Municipal de Águeda adquiriu 12 viaturas 100% elétricas, num investimento de cerca de 150 mil euros, que vai contribuir para poupar mais de 16 mil euros por ano em combustível, graças à substituição de veículos automóveis a diesel por carros elétricos.

As viaturas são destinadas ao transporte dos técnicos municipais, bem como dos Agrupamentos de Escolas do concelho, que vão receber uma viatura (modelo Twizy) para apoio a tarefas administrativas.

Segundo Gil Nadais, Presidente da edilidade, esta medida inscreve-se “numa estratégia para reduzir as emissões de CO2, de acordo com o compromisso assumido em 2009, com a assinatura do Pacto de Autarcas onde a autarquia de Águeda apostou na mobilidade menos carbónica, mais sustentável!”.

Esta reestruturação da frota da autarquia passou ainda pelo abate de 7 viaturas (3 a gasolina e 4 a gasóleo), cujo consumo anual cifrava-se nos 16 mil euros por ano, e que agora convertem-se em poupança efetiva com estas viaturas livres de emissões e 100% elétricas.

Recorde-se que a autarquia de Águeda tem ao seu dispor quatro viaturas híbridas, 1 quadriciclo elétrico de dois lugares com caixa de carga, um equipamento utilizado pela equipa de jardinagem na cidade e 1 aspirador urbano elétrico utilizado na limpeza da cidade.
Em breve o parque de bicicletas elétricas de Águeda será igualmente renovado, sendo disponibilizadas mais beÁgueda para utilização pública.

Para além da aquisição de viaturas, a autarquia investiu cerca de 25 mil euros num sistema de carregamento para as diversas viaturas e equipamentos já existentes, que foi instalado na garagem do edifício dos Paços do Concelho.

A previsão que existe sobre custos de carregamento das viaturas, tendo em conta que o carregamento é efetuado no horário de vazio, é de cerca de 1,5€ aos 100 Km para cada viatura.
Tendo como referência uma das viaturas a diesel da atual frota, que têm um consumo médio de 4,5 litros de gasóleo aos 100 Km e considerando o custo atual do gasóleo simples de 1,264 € por litro, o custo de abastecimento é de 5,7€ aos 100 Km.

>> Frota da Autarquia
A Frota da Autarquia possui uma dimensão considerável, composta por 56 viaturas e 14 máquinas, as quais são utilizadas diariamente pelos funcionários da autarquia.
A frota é gerida por um sistema GPS, que permite o controle de custos de cada viatura.

Em 2017 a autarquia adquiriu as seguintes:

  • 4 quadriciclos elétricos de dois lugares da marca Renault, modelo Twizy
  • 3 viaturas elétricas de cinco lugares da marca Renault, modelo Zoe
  • 4 viaturas elétricas tipo furgão de cinco lugares da marca Renault, modelo Kangoo Z.E.
  • 1 viaturas elétricas tipo furgão de dois lugares da marca Renault, modelo Kangoo Z.E.