PROJETO AGÊNCIA PARA A SUSTENTABILIDADE E A COMPETITIVIDADE – REGIÃO DE AVEIRO PROMOVE SEGUNDAS SESSÕES DE EDUCAÇÃO E SENSIBILIZAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE NAS ESCOLAS DE ÁGUEDA

Decorreram nos dias 19, 20 e 23 de fevereiro, em diversas Escolas do Município de Águeda, as segundas sessões de educação e sensibilização para a sustentabilidade.

Alunos de cinco escolas do Ensino Básico do Município de Águeda (Escola Básica Fernando Caldeira, Escola Básica Professor Artur Nunes Vidal, Escola Básica 2/3 de Fermentelos, Escola Básica n.º 2 de Aguada de Cima e Escola Básica António Graça) receberam as segundas sessões de educação e sensibilização para a sustentabilidade. Estas ações de sensibilização enquadram-se no âmbito do projeto Agência para a Sustentabilidade e a Competitividade – Região de Aveiro.

A abertura deste segundo ciclo de sessões contou com a presença da Vereadora da Juventude e Educação, Dr.ª Elsa Corga. Nos dias 19, 20 e 23 de fevereiro, foram desenvolvidas dinâmicas lúdico-pedagógicas por uma equipa da BioRumo, acompanhadas por uma técnica da Câmara Municipal de Águeda.

As escolas receberam ações de educação e sensibilização ambiental, que culminaram com a realização do jogo “Com um pé na Sustentabilidade”, objetivando o reforço da componente pedagógica e científica da ação. Colocou-se à disposição dos alunos um jogo de chão de tipologia “Jogo da Glória”, composto por um tabuleiro gigante com várias casas e perguntas alusivas às temáticas Eficiência Energética e Hídrica, Resíduos, Alterações Climáticas e Conservação da Natureza. Esta atividade atua estrategicamente na abordagem da educação ambiental não formal, sensibilizando, estimulando e motivando todos os participantes, a comunidade escolar e, indiretamente, o agregado familiar para a aquisição de conhecimentos no âmbito das temáticas abrangidas e a colocá-los em prática.

Foi ainda distribuído entre as crianças participantes um dispositivo redutor de caudal, adaptável a torneiras ou chuveiros domésticos. Esta iniciativa visou sensibilizar as crianças, sendo vetores de transmissão junto das famílias, para a importância de fazermos uma gestão racional dos recursos em geral e dos recursos hídricos em particular. Foi também solicitado aos alunos presentes que, com ajuda dos seus pais ou encarregados de educação, preenchessem um inquérito que tem como objetivo recolher informação referente à eficiência energética e ao uso sustentável de recursos que se verifica entre as famílias, a nível do município, sendo esta mais uma iniciativa da Agência para a Sustentabilidade e a Competitividade da Região de Aveiro – ASC.

A ASC é um projeto para a Região de Aveiro, integrado na Rede Urbana para a Competitividade e a Inovação (RUCI), que tem por objetivo auxiliar as 11 autarquias da CIRA a contribuir para os objetivos nacionais e internacionais no domínio do desenvolvimento sustentável, dotando a região de um conjunto de práticas inovadoras, promovendo-a como uma Região de Excelência, dinâmica e competitiva, com práticas e metodologias diferenciadoras (para mais informações consulte: http://www.regiaosustentavel.pt). Simultaneamente visa capacitar as comunidades a criarem valor a partir da resolução dos problemas que ameaçam a sustentabilidade, sendo fundamental o papel das escolas para preservar/conservar o ambiente e educar para a sustentabilidade e cidadania.

Nova imagem1 OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Equipa multidisciplinar da Agência para a Sustentabilidade e a Competitividade visita centro de compostagem

No âmbito do projeto da Agência para a Sustentabilidade e a Competitividade – Região de Aveiro, realizou-se no dia 3 de fevereiro uma visita ao Centro de Compostagem em Oliveira do Bairro, enquadrada nos trabalhos que se encontram a ser desenvolvidos para a promoção do desenvolvimento sustentável na Região de Aveiro.

➲ O que é a Agência para a Sustentabilidade e Competitividade?

A Agência para a Sustentabilidade e a Competitividade é um projeto para a Região de Aveiro, promovido pela Câmara Municipal de Águeda e pela CIRA, integrado na Rede Urbana para a Competitividade e a Inovação (RUCI), que tem por objetivo auxiliar as 11 autarquias da Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro a contribuir para os objetivos nacionais e internacionais no domínio do desenvolvimento sustentável, dotando a região de um conjunto de práticas inovadoras, promovendo-a como uma Região de Excelência, dinâmica e competitiva, com práticas e metodologias diferenciadoras. Simultaneamente visa capacitar as comunidades a criarem valor a partir da resolução dos problemas que ameaçam a sustentabilidade, sendo fundamental o papel dos cidadãos para preservar/conservar o ambiente e promover o desenvolvimento sustentável do território, e da região em particular.

visita_ao_centro_de_compostagem_1_725_999

Câmara Municipal de Águeda dinamiza ação de sensibilização na Escola Fernando Caldeira

A educação para uma cidadania sustentável e o desenvolvimento de valores relacionados com a responsabilidade ambiental das futuras gerações é uma aposta da Câmara Municipal de Águeda. Esta preocupação está patente na concretização de um número diverso de iniciativas e atividades que visam levar à população os desafios de pensar o nosso futuro, os caminhos possíveis e o rumo a seguir.

No passado dia 4 de fevereiro decorreu uma ação de sensibilização ambiental na Escola de Ensino Básico Fernando Caldeira – Agrupamento de Escolas de Águeda. Esta iniciativa foi desenvolvida no âmbito do Projeto Escolas Sustentáveis, da Agência para a Sustentabilidade e Competitividade. Foram selecionadas, no âmbito da disciplina de Ciências Naturais e Cidadania, quatro turmas, entre as quais os alunos Ecovigilantes do 1º e 2º ciclos..

A Câmara Municipal de Águeda, a convite da Eco Equipa, do grupo Ecofcaldeira, apoiou a realização de uma sessão de educação ambiental. Uma técnica do Município deslocou-se até às instalações da escola, onde foi efetuada uma palestra, acompanhada por uma apresentação multimédia e audiovisual. Colocou-se junto dos alunos participantes nesta iniciativa o desafio de pensar temáticas relacionadas com a sustentabilidade ambiental e com a responsabilidade cívica, focando as matérias associadas com a redução na produção de resíduos e o tratamento adequado a dar aos detritos por cada um produzidos. As matérias abordadas vão ao encontro do Eco código “Sou Eco Cidadão” e, neste contexto, foi proposto levarem para as suas casas estas noções, nomeadamente a redução e valorização de resíduos..

O Município reconhece a importância de que se reveste a educação das novas gerações. Consequentemente e, tendo como mote a temática dos 5R e da gestão de resíduos, veiculou informação crítica, desafiando as crianças e jovens presentes a refletir acerca de matérias fundamentais para a construção de atitudes mais consentâneas com a preservação do ambiente e com o desenvolvimento de comportamentos que contribuam para a sustentabilidade. A ação desenvolvida enfatizou a responsabilidade individual, salientando o envolvimento de cada membro da sociedade para conseguirmos uma gestão eficiente de recursos.

Num segundo momento, foi desenvolvida uma dinâmica lúdico-pedagógica. O reforço dos conceitos debatidos foi conseguido pelo desenvolvimento de um jogo, no qual foram envolvidos alguns dos alunos participantes. O grupo de ecovigilantes do segundo ciclo do ensino básico teve oportunidade de observar, através desta atividade muito dinâmica e divertida, as consequências de uma exploração excessiva dos recursos naturais, sobre o meio ambiente e na sociedade humana. Facilitou o lançamento de pistas para uma tomada de consciência do impacte a longo prazo das atitudes coletivas, no que ao consumo desenfreado de recursos e ao tratamento dado aos resíduos diz respeito..

Ficou o repto lançado de serem, todos e cada um dos presentes, vetores de mudança para conseguirmos um presente mais equilibrado e um futuro mais sustentável.

Nova imagem Nova imagem1

Águeda é o 1.º Município Passivhaus

Foi assinado, no dia 2 de fevereiro, o protocolo que estabelece oficialmente o Município de Águeda como o 1.º Município Passivhaus. A Câmara Municipal de Águeda esteve representada pelo seu Presidente, Gil Nadais, e a Associação Passivhaus Portugal fez-se representar pelo Presidente da Direção, João Marcelino.

O protocolo já tinha sido aprovado pela Assembleia Municipal de 30 de setembro de 2014 e foi feito o anúncio do 1.º Município Passivhaus na 2.ª Conferência Passivhaus Portugal 2014, a 29 de novembro de 2014 em Aveiro.

Com a assinatura deste protocolo, o Município de Águeda está na linha da frente das cidades que, a nível mundial, adotaram a norma Passivhaus como ferramenta para contribuir para a proteção climática, para a excelência no planeamento e ordenamento, para a construção e reabilitação energeticamente eficientes, para aumentar o bem-estar e qualidade de vida de quem vive e trabalha no município e para aumentar o valor do parque edificado.

Município de Águeda comemora 2 anos da classificação da Lagoa da Pateira de Fermentelos e vale dos rios Águeda e Cértima como SITIO RAMSAR

A Convenção de Ramsar – Convenção das Zonas Húmidas com Interesse Internacional para as Aves Aquáticas (Convention on Wetlands of International Importance Especially as Waterfowl Habitat”) foi assinada em 1971 na cidade iraniana de Ramsar. Trata-se do primeiro tratado global sobre conservação, assumindo assim um lugar de relevância no panorama internacional e histórico da proteção da natureza. A Convenção entrou em vigor em 1975 e conta atualmente com a adesão de 168 Países Contratantes, entre os quais Portugal.

.
No nosso país existem 31 Sítios Ramsar designados, entre eles a Lagoa da Pateira de Fermentelos e vale dos rios Águeda e Cértima, estando desta forma reconhecida quer a nível global quer a uma escala local, a multiplicidade de serviços e importância deste ecossistema. Estes serviços ecossistémicos, cada vez mais valorizados, são muito abrangentes e vão desde o contributo para a elevada biodiversidade local e global, à ação preventiva da erosão por parte das águas de cheias e marés, constituem uma importante fonte de alimento dada a sua elevada produtividade, contribuem positivamente na mitigação dos efeitos das alterações climáticas globais, sendo um dos serviços mais destacados e proporcionado por estes ecossistemas, a capacidade natural que estas zonas apresentam de filtrar substâncias nocivas e poluentes, colaborando na preservação da qualidade das reservas aquíferas superficiais e subterrâneas.

.
Reconhecendo estas mais-valias, a Autarquia tem procurado desenvolver ações e projetos que contribuam para o equilíbrio ambiental desta zona. Não obstante, torna-se também necessário mobilizar e sensibilizar as populações para a importância que as zonas húmidas assumem, de forma direta e indireta, no quotidiano das populações, e a responsabilidade que todos deverão assumir na sua preservação e valorização.

.
No presente ano de 2015 a Convenção de Ramsar propõe o tema “Zonas Húmidas para o nosso futuro”, visando sensibilizar a opinião pública para a necessidade de conhecer e proteger estes ecossistemas. Para assinalar o Dia Mundial das Zonas Húmidas em Portugal, terá lugar um programa de eventos diversificados, ao longo de vários dias, incluindo ações de voluntariado, visitas guiadas e percursos pedestres, sessões de observação de aves e de anilhagem, palestras, e exposições.

.
Deste programa destaca-se a exposição que abrirá ao público no próximo dia 6 de fevereiro, às 18h30, no Posto de Turismo de Águeda, e que decorrerá até dia 22 de março, com a colaboração do Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves e a contribuição de particulares nomeadamente de fotógrafos de natureza. Com esta ação, a primeira de várias acerca deste tema, procurar-se-á que os visitantes conheçam mais sobre os recursos naturais existentes no concelho, em particular a Pateira e algumas das espécies animais que ocorrem, bem como divulgar as atividades ligadas ao turismo da natureza e que podem desenvolver no concelho de Águeda.

.

Saiba mais em: http://www.cm-agueda.pt ou http://www.icnf.pt/portal/icnf/noticias/eventos/dia-ZH

Município de Águeda em destaque na FITUR 2015

O Município de Águeda esteve presente na Feira Internacional de Turismo de Madrid (FITUR) que terminou no domingo, dia 1 de fevereiro. O stand do Turismo de Portugal deu destaque aos chapéus de Águeda, decorando o espaço com chapéus de cortiça, numa clara alusão às ruas coloridas da cidade, ao AgitÁgueda e à sustentabilidade.

 .

Na feira, que decorreu de 28 de Janeiro a 1 de Fevereiro, o stand português viveu sob o mote da “partilha e celebração de bons momentos”, destacando uma “oferta turística contemporânea”, realçando os “festivais de Verão e arte urbana, gastronomia” ou “produtos portugueses que elevam a reputação do destino turístico”, como a omnipresente cortiça e os vinhos. A participação teve por pilares as sete regiões turísticas e estiveram presentes 47 empresas portuguesas, onde se incluiu, de Águeda, a Estalagem da Pateira.

.
Entre as atividades e atrações, contava-se um “selfiematon”, onde os visitantes podiam fotografar-se com cenários lusos, ou uma parede do stand a ser grafitada ao vivo (por Add Fuel, mote: “celebración”). Havia ainda reproduções de peças de arte de rua que podem ser vistas por cidades portuguesas, estando algumas ligadas a festivais artísticos.
Mas havia também muito mais cortiça para além do retrato real, incluindo várias peças de designers lusos e imagens de “Um vestido para Lady Gaga”, criação de Teresa Martins em cortiça folheada a ouro e prata, “oferecida a esta diva da pop e usada por ela na ArtRave que se seguiu ao seu concerto, em Lisboa, em 2014″.

.
A cortiça foi ainda rainha na “Cork Experience”, uma instalação com 30 chapéus abertos sobre parte do stand e que aludiam à “iniciativa Umbrella Sky Project, que levou a Águeda mais de 3 mil chapéus-de-chuva, durante o Festival AgitÁgueda”.
Conforme salientou Edson Santos, vereador do turismo do Município de Águeda “tratou-se de uma excelente promoção do concelho junto do mercado espanhol, um dos principais públicos que nos visita, bem como um ponto de encontro e realização de parcerias para projetos futuros”. A Câmara Municipal de Águeda aproveitou ainda a oportunidade para promover outros destinos do concelho, experiências ligadas ao Eco-turismo, bem como a doçaria tradicional, em particular os Pasteis de Águeda.

.
Com este stand e com uma participação massiva de empresas, Portugal pretendeu convencer este ano ainda mais espanhóis a visitar o país: a Espanha é o segundo mercado emissor “mais relevante para o turismo português” em termos de visitantes, com 1.353 milhões de turistas registados de Janeiro a Novembro de 2014, e o terceiro em dormidas (3.364 milhões). Segundo dados divulgados pelo Turismo de Portugal, os turistas espanhóis deixaram em Portugal, nos primeiros onze meses do ano passado, mais de 1.142 mil milhões de euros.

513400Foto: DR/Turismo de Portugal

Dia Mundial das Zonas Húmidas | 2 fevereiro

No âmbito das Comemorações do Dia Mundial das Zonas Húmidas de 2015 irá decorrer um concurso de fotografia organizado e dinamizado pela Convenção de Ramsar. Desde hoje, 2 de fevereiro e até 2 de março, está a ser proposto a todos os jovens entre 15 e 24 anos o desafio de se deslocarem até uma zona húmida para fotografarem as belezas ali existentes. As fotografias em formato digital deverão ser carregadas no portal www.worldwetlandsday.org.

Também na mesma página poderá assumir um compromisso pessoal pela preservação e divulgação das zonas húmidas: http://www.worldwetlandsday.org/es/make-a-pledge

Para mais informações acerca das atividades disponíveis para comemorar o dia das zonas húmidas, pode consultar o site do ICNFB: http://www.icnf.pt/portal/icnf/noticias/eventos/dia-ZH

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.